Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

Branco de Melo

À margem, como todo fluxo, cria um marulho borbulho branco Espuma, Branco. Cabelo, Branco. Brilha, sorriso, espelho instalação recompondo caminhos sem margem... Fluir em traços marés de cores leito de Mata-Fome Vila da Barca Avenida
Conselheiro
sempre.
Margem que apoia Que conduz Traça caminhos e abre portas.
Devota e doa
Tanto!

Branco de luz
segue em frente
acima, além
Preciso, sempre
seguindo o amor.

Últimas postagens

Eu e a universidade

Padroeiro dos arquitetos

Meus gays

É o fim

Não é céu

Sobre Edmilson Rodrigues

Eleições municipais 2016

Mais que nunca, é preciso ser brasileiro

O primeiro!

A fábula de um corpo aprendiz - parte 2